A Internet das Coisas trará Oportunidades Incríves de Redução de Custos nas Indústrias

Recentemente a #McKinsey liberou o resultado de um estudo referente ao impacto que a #IoT (Internet das Coisas) vai gerar em termos de redução de custos em diversas atividades econômicas no mundo, fazendo as previsões para algo próximo ao ano de 2025.

A internet das coisas é a próxima grande revolução tecnológica que vai interligar simplesmente TUDO através da internet (TV, carro, roupas, casa, geladeira, ar-condicionado, batedeira, luz, secador de cabelo...) e claro que a indústria como um todo não ficará de fora e será amplamente afetada. Nesse caso, a roupas dos trabalhadores, máquinas, pallets, posições de estoque, fluxo de insumos, ar-condicionado, indicadores diversos, mesas, computadores e etc... tudo estará interligado e conectado. Essa conexão poderá gerar oportunidades de redução de custos significativas, e é sobre isso que o estudo se desenvolve.

Acho que vale a pena a leitura do relatório como um todo pois ele vai muito além da indústria. E vale também analisar o que eles dizem sobre essa nova era de automação fabril que está bem próxima, com exemplos práticos do que a General Motors e a Harley-Davidson já começam a fazer e a ter de resultados com a tecnologia da IoT aplicadas na sua produção.

Resumindo, o estudo indica que teremos oportunidades em redução de perdas, eliminar erros humanos ou de máquinas antecipadamente, vamos ter monitoramento remoto e em tempo real de toda a cadeia produtiva, teremos savings de energia, aumento de eficiência, sensores em tempo real que indicarão quais máquinas precisam de manutenção e quando elas precisarão, redução de manutenção e de quebras, e até teremos savings em mão de obra por conta de diminuição de enfermidades e afastamentos de funcionários.

Estamos falando de US$1.2 Trilhões a US$3.7 Trilhões por ano, dando uma dimensão do que possivelmente vai acontecer quando a IoT chegar nas fábricas. Basicamente, todas essas oportunidades de custo virão de três pilares: Eficiência na operação (a estimativa é que a IoT vai aumentar de 10% a 25% a eficiência da produção), manutenção preventiva e otimização de inventário. Vamos conseguir uma compreensão muito maior de cada ponto da nossa produção, podendo fazer ajustes em tempo real, impactos em tempo real com o mínimo de defeitos e perdas.

Profissionais 2.0, financeiros 2.0 e empresas antenadas em busca de oportunidades, farão bem em se preparar para essa nova tendência. Pois em tempos de concorrência acirrada, margens achatadas e desafios econômicos, a tecnologia chega mais uma vez para fazer a diferença e garantir inovação, criatividade, produtividade, competitividade, sobrevivência e maior lucratividade. 

O report completo você encontra aqui: http://www.mckinsey.com/business-functions/business-technology/our-insights/the-internet-of-things-the-value-of-digitizing-the-physical-world

0 visualização