Como Montar uma Planilha de Finanças Pessoais

Montar uma planilha de finanças pessoais é quase como fazer uma pizza. Uma pizza?? Calma lá! Mas é verdade, por que quando bem feita, a planilha vai te ajudar a matar a sua fome de atingir objetivos de vida. Afinal, saber o quanto ganha e o quanto gasta por mês, é um fator essencial para manter, poupar e até mesmo usar com maior inteligência a sua renda, garantindo assim recursos para realizar seus sonhos futuros.


A planilha de finanças pessoais também pode ser aquela ferramenta “fast food” para ajudar aqueles que tem a vida financeira toda atribulada, e que acabam deixando as finanças pessoais em segundo plano por conta da correria do dia a dia.

Mas ela só vai ser realmente efetiva em cumprir a sua função, se você seguir a receita correta de preparo.


O crucial é fazer com que sua planilha seja a mais simples e personalizada possível, de acordo com suas necessidades. Ou seja, nada de pegar algo pronto da internet, pois com certeza ela não representará a dinâmica da sua vida atual. O ponto aqui é que a pizza deve ser a seu gosto, a planilha deve ter a sua cara.


Depois é o momento de escolher os ingredientes certos. Você precisa tirar um tempo para analisar a sua vida pessoal identificar quais são as suas fontes de receita e quais são todas as suas despesas.


A partir daí você deve criar contas e sub-contas de todas as receitas e de todas as suas despesas e assim sua planilha começará a criar forma. Por exemplo, na conta salário você pode ter subcontas de recebimento de alugueis, serviços extras, renda com Youtube e etc. Nas contas de despesas você pode ter despesas básicas com as subcontas de água, energia, aluguel, e as despesas adicionais com as subcontas de lazer, roupas, assinaturas...

Você não pode esquecer de criar a conta de investimentos, onde você poderá ter subcontas de poupança, ações, renda fixa e assim por diante. 


Ou seja, com as contas e subcontas, a pizza começa a ter o tamanho e o número de pedaços definidos. E uma vez que elas estejam completas e personalizadas, chegou o momento de fazer os registros.


O ideal é que nesse início você passe a anotar todas as receitas e despesas diariamente na planilha, até criar o hábito. Aquelas pessoas que não conseguem ter acesso a um computador, tablet ou celular no momento exato em que um gasto ou um ganho financeiro aconteceu, podem utilizar um pequeno bloco de anotações, que pode ser carregado no bolso. Neste bloco você poderá anotar a despesa ou o ganho no momento em que ele ocorrer e, posteriormente, passar para sua planilha de controle. O importante é que você crie o hábito de registrar as suas finanças, independentemente de onde for realizar este registro.

Claro, atualmente temos também a nossa disposição uma série de aplicativos seguros, práticos e com funções muito legais para ajudar no processo. Mas esse será tema para um outro artigo...


Voltando para nossa planilha, uma vez pronta e com os registros corretos em cada linha, faz-se necessário a análise dos números sempre com o objetivo de aumentar as receitas e diminuir despesas, para que sobre dinheiro para a conta de investimentos. Uma dica bem bacana seria fazer a proporção de quanto cada linha de despesa representa em termos percentuais da receita, e assim você conseguirá ter uma visão clara para onde está indo todo o dinheiro que recebe mensalmente.


Para exemplificar, digamos que uma pessoa ganhe dois mil reais por mês e gaste quinhentos reais de aluguel, assim, a subconta de aluguel representa 25% da fatia total da receita.

Ter os percentuais de cada linha ajudará você a analisar se eles estão fazendo sentido com os seus objetivos de vida e se você anda gastando em conformidade. E esse momento pode ser indigesto, necessitando que você faça alguns ajustes de vida e de consumo.


Para uma dieta perfeita, uma referência seria termos 50% da receita indo para gastos básicos, 30% para gastos adicionais e 20% para os investimentos.


No meu curso Empoderamento Financeiro, além de aprender a desenvolver a inteligência financeira e aprender como investir, você aprende na prática como criar a sua própria planilha de controle das finanças pessoais de forma simples, e de quebra faz a projeção anual garantindo um orçamento completo, personalizado e matador!


Sobre o autor: Luiz Mar é Administrador graduado pela UFPR, com MBA em Direção Estratégica e Pós-Graduação em Finanças Empresarias. Criador do Empoderamento Financeiro onde ensina Inteligência Financeira e Investimentos, é profissional da área financeira e há mais de 15 anos trabalha com planejamento financeiro na Mondelez Internacional. Na Update Consultoria, onde é sócio por mais de 5 anos, ajuda empreendedores e profissionais com treinamentos, investigação apreciativa, plano de negócios, plano financeiro, estratégia e finanças pessoais.

20 visualizações