Como Poupar para Empreender?

Durante a minha infância era muito comum, nos desenhos e filmes infantis, assistir os personagens que se aventuravam ao empreender com suas barraquinhas de limonada na frente de suas casas. Bastava uma jarra de limonada, alguns copos, um cartaz e uma mesa que já estava criado um novo empreendimento. Elas eram o lúdico do empreendedorismo e nos fascinavam com a possibilidade de conseguir grana sem ter que pedir aos nossos pais.


Mesmo sendo um tema de filme/desenho, uma brincadeira infantil e um negócio relativamente simples, as barraquinhas de limonada podem ensinar algumas lições muito importantes de inteligência financeira para quem deseja empreender.


Óbvio que, diferente do que acontece com as barraquinhas dos desenhos, o futuro empreendedor precisa estudar muito o modelo de negócio que planeja ter, e analisar se a barraca de limonada é viável financeiramente através de uma estratégia financeira bem elaborada, avaliando: uma previsão de receita, os custos possíveis, o ponto de equilíbrio e as previsões para investimentos.


Uma vez que o negócio seja viável, terá de ter dinheiro suficiente para comprar uma barraca, uma mesa firme, uma cadeira, uma toalha de uma cor forte para atrair a atenção das pessoas, fazer a decoração, investir em propaganda e ter um estoque inicial de limão, açúcar, água e etc.


Mas como ter o dinheiro suficiente para poder começar a empreender?


Colocando em prática a inteligência financeira, para mirar no futuro e ter cada vez mais consciência diante das escolhas e atitudes de hoje. Por isso, para te ajudar a dar esse start, apresento três passos fundamentais que você deve seguir:


Passo 1: Arrume a casa


Primeira coisa a fazer é se organizar. Colocar na ponta do lápis, ou em uma planilha, todas as receitas e, principalmente, as despesas pessoais mensais que você tem. Assim vai ser possível identificar o que anda fazendo com o seu dinheiro e, principalmente, entender o que é realmente necessário e o que é possível fazer para economizar e fazer sobrar dinheiro no fim do mês.


Nesse primeiro passo você provavelmente vai se surpreender com seus hábitos de consumo, com a quantidade de gastos supérfluos e compras por impulso que faz. No problem! Isso é parte fundamental do processo. O que não pode acontecer é descobrir tudo o que está errado e continuar agindo da mesma forma. Aí nem o santo ajuda!

Lembre-se, inteligência financeira não tem a ver com o que se tem no bolso, mas com o que se tem na cabeça!


2º Passo: Poupe hoje para ter mais amanhã


Uma vez tendo as finanças organizadas, o segundo passo é poupar o que sobra e ir se preparando antecipadamente para os investimentos que precisará para abrir o seu negócio. Deve-se poupar o máximo que puder, pois o seu real objetivo, o novo negócio, deve ser tratado como prioridade total. Mas lembre-se, para poupar é necessário fazer escolhas difíceis.


Você vai precisar se acostumar a recusar convite para viagens, jantar fora menos vezes, parar de comprar aquele chocolate depois do almoço, trocar o cinema por um filminho em casa. Ou seja, para poupar vai precisar focar mais no seu objetivo maior e menos nos pequenos prazeres imediatos!


Passo 3: Faça o dinheiro render


O terceiro passo é investir o dinheiro poupado até que o montante necessário para abrir sua barraca esteja completo. Nesse ponto dá para ir além dos resultados garantidos com os rendimentos da poupança, que são relativamente pequenos, e explorar uma série de opções de investimentos para aumentar a quantia.


Dentre esses investimentos, dê preferência para aqueles com liquidez imediata, ou seja, que possam ser retirados a qualquer momento para facilitar na hora em que tiver que desembolsar para abrir o seu negócio. E prefira também aqueles com baixo risco, pois você precisa ter garantia e a proteção do valor que está investido.


As opções que se enquadram na equação baixo risco, liquidez imediata e rendimento acima da poupança temos boas opções como por exemplo: CDBs de liquidez diária, Tesouro Selic, Títulos Públicos, Fundos DI, LCIs e LCAs. 


Talvez agora você esteja pensando que começar a empreender pode ser uma jornada solitária que envolve muitas horas de trabalho, pouco descanso, sacrifícios, poupança e o desenvolvimento constante da inteligência financeira.


No entanto, sempre é bom dizer que este trabalho é compensado, afinal, você estará construindo o seu próprio negócio, e ainda, durante o caminho estará desenvolvendo hábitos financeiros sustentáveis, construindo riqueza, desenvolvendo sua marca, e estará fazendo a diferença na vida das pessoas ao mesmo tempo que vai colhendo frutos e atingindo seus objetivos de vida.


Sobre o autor: Luiz Mar é Administrador graduado pela UFPR, com MBA em Direção Estratégica e Pós-Graduação em Finanças Empresarias. Criador do Empoderamento Financeiro onde ensina Inteligência Financeira e Investimentos, é profissional da área financeira e há mais de 15 anos trabalha com planejamento financeiro na Mondelez Internacional. Na Update Consultoria, ajuda empreendedores e profissionais com treinamentos, investigação apreciativa, plano de negócios, plano financeiro, estratégia e finanças pessoais.