Educação Financeira: Como Fazer o Funcionário Controlar seus Gastos?

Diante de um cenário em que a inadimplência aumenta e o salário acaba muito antes do final do mês, aumentam-se os casos de insatisfação dos colaboradores com o valor dos salários pagos pelas suas empresas e aumentam os pedidos de demissão com o objetivo de quitar dívidas com o dinheiro das rescisões.

Além disso, um funcionário com descontrole financeiro não consegue se concentrar em desenvolver um bom trabalho e muitas vezes até enfrenta problemas nas relações familiares por conta disso, pois quando a condição financeira está desequilibrada, os conflitos aparecem e as relações familiares e profissionais se deterioram.

Ou seja, ninguém consegue ter uma vida mais satisfatória com o aluguel atrasado e com muitas ligações de cobrança de contas atrasadas ao longo do dia. E isso tudo acaba impactando na saúde física e mental refletindo diretamente no desempenho no trabalho e nas relações sociais.

Dessa forma se constrói um cenário que não faz bem para ninguém. As empresas perdem produtividade, lucratividade e bons funcionários, e os trabalhadores perdem o emprego, a saúde, aumentam suas dificuldades financeiras e o desemprego aumenta.

Educação Financeira é Fundamental!

Por isso, treinar colaboradores em finanças pessoais é fundamental! Pois evita que entrem em dificuldade financeira, aumenta sua produtividade, melhora o foco no trabalho e faz com que o trabalhador (de todos os níveis) tenha uma reflexão sobre as próprias finanças para estimular uma melhor gestão pessoal e familiar.

Com educação financeira o funcionário pode fazer as correções necessárias da sua vida financeira, pode ter um melhor controle de seus gastos, pode ter uma boa utilização dos salários individuais e familiares, pode ter um plano sustentável para pagar as dívidas, pode fazer a aquisição consciente de bens, além de aprender como e onde investir para manter suas reservas financeiras.

O Benefício para as Empresas

Sem sombra de dúvidas, um bom curso de finanças pessoais melhora a qualidade de vida dos colaboradores e traz muitos benefícios também para as empresas: diminui o turn over e absenteísmo, aumenta a produtividade empresarial, contribui para a sustentabilidade da organização, traz alívio da pressão financeira sobre o RH, contribui para melhorar o clima organizacional e melhora a conscientização dos funcionários em relação aos gastos e despesas até mesmo dentro da própria empresa.

Fora que pensar na educação dos funcionários está completamente alinhado com a parte de responsabilidade social da empresa e com o que está ocorrendo no mercado e na sociedade, em que a preocupação não está apenas com a produtividade e a lucratividade, mas também com a vida e o bem-estar físico e emocional dos colaboradores.

Independente do salário ou nível educacional e profissional, todos precisam e podem organizar suas finanças. É caso de utilidade pública! Ter educação financeira pode fazer as pessoas saírem da infelicidade que as dificuldades financeiras acarretam e partirem para a realização dos seus sonhos e os da sua família, resultando em uma vida mais plena e feliz.

Sobre o autor: Luiz Mar é Administrador graduado pela UFPR, com MBA em Direção Estratégica e Pós-Graduação em Finanças Empresarias. Criador do Empoderamento Financeiro (o melhor e mais acessível curso de finanças pessoais do Brasil) onde ensina Inteligência Financeira e Investimentos, é profissional da área financeira e há mais de 15 anos trabalha com planejamento financeiro para empresas dos mais diversos setores e tamanhos. Na Update Consultoria, ajuda empreendedores e profissionais com treinamentos, investigação apreciativa, plano de negócios, plano financeiro, planejamento estratégico e finanças pessoais.

0 visualização